Hail to the Queen!

segunda-feira, 10 de maio de 2010


Agradecimentos feitos,agora vamos à Rainha.
Inspirada pelo fato da nossa querida Madonna ter lançado recentemente a grife "Material girl" junto a sua filha Lourdes e em comemoração ao dia das mães,resolvi falar sobre ela,pois ela faz parte do nosso cotidiano e já cativou pelo menos duas gerações.Como foi uma das primeiras grandes artistas a usar e abusar da imagem e aplicar a atitude Rocker ao cenário Pop,Madonna sempre teve um relacionamento forte com a Moda.
Em "Like a virgin",ela tinha um visual meio menina,meio rebelde,mas sempre provocativa;
em "Erotica"abusou da sensualidade,falando de sexo abertamente e quebrando tabus enraizados na sociedade há séculos;já"Ray of light"começa a mostrar uma Madonna mais pudica e espiritualizada(afinal já era mãe),ao mesmo tempo que começou a adicionar guitarras ao seu som.Já "Confessions on a dancefloor"veio para dar um novo ar à sua carreira,trazendo a disco de volta às rádios,mas com uma visão mais moderna e,por último,temos "Hard candy",sua versão 2.0,aliando batidas de Hip-hop e muitas participações a um visual mais comedido,pois agora veste e faz o que bem entende e vive desfilando por aí com Louis Vuitton e Dolce & Gabanna.
Bom,espero homenagear muitas mães através da Madonna,pois além de ser ser mãe de várias crianças de várias nacionalidades,influenciou muitas mamães com seu seu som e visual.Desta maneira,fiquem com a versão que fiz de "Material girl"e a Madonna bonequinha.
Até mais!

5 comentários:

Vicky D. disse...

Ah, a Madonna sempre inova/escandaliza/moderniza/tudo ela é diva ao máximo.

bjã =^.^=

Pirulito que Bate-Bate disse...

A Madonna é um ícone mesmo! Além de ser uma mulher poderosa, ela é um exemplo que mostra que todas as mulheres devem ter a sua própria opinião, estilo e modo de ser.

Um beijo

Daniela Filipini disse...

Eu acho essas polemicas definitivamente ridiculas ;x

Deze disse...

Madonna é tudo de bom!
Realmente foi uma revolução na música pop.
Adoro todas as fases dela, acho que a que eu gosto menos é essa última misturada com o hip hop.
As que eu mais gosto realmente são as do começo, quando era mais menina e divertida, e também a fase do Ray of the Light, a fase zen dela.
O clipe Frozen é o meu favorito, tem todo aquele ar dark e tal.
Tem até uma comunidade no orkut que fala que "Até a Madonna é mais gótica que a Amy Lee" e tem a foto dese clipe hehe.
Num deu pra ver o clipe daqui, porque estou no trabalho, mas quando chegar em casa vou ver hehe.

Beijos
Deze

Pirulito que Bate-Bate disse...

Falando em mulheres poderosas, retribuindo o seu comentário eu postei um novo layout no meu com uma mulher super poderosa de fundo!
Beijo.