Especial Liv Kristine:biografia,estilo e disco mais marcante

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Olá leitores,tudo bem?Como foram as eleições?
Como percebi que gostaram bastante do especial Taylor Swift,me perguntei quem poderia ser uma cantora bonita,talentosa,bem versátil,fashion e ao mesmo tempo acessivel à todos os gostos,do mais pop ao metal?Só podia ser a maior diva norueguesa de todos os tempos,Liv Kristine,uma soprano que canta de tudo e consegue se desempenhar muito bem em tudo que se propõe,sem contar que sua moda é algo a ser visto em detalhes.
Liv Kristine Espanaes Krull nasceu em 14 de fevereiro de 1976 em Stravanger,costa oeste da Noruega.Desde muito nova,já manifestava vontade de cantar(desde quando ganhou "like a virgin da Madonna) e já com 10 anos de idade formou sua primeira banda "Twince".Mas o primeiro destaque de sua carreira foi ser escolhida para vocalista líder da banda que mais revolucionou o metal nos anos 90,o Theatre of Tragedy,por se destacar num coro de 200 pessoas por ser soprano e ter esse talento nato,sem necessidade de técnicas para alcançar certas notas.Juntos,inventaram o estilo "Bela e Fera" de cantar,com uma garota de voz doce e um cara fazendo os guturais extremos,influenciando bandas de renome como Nightwish e After Forever.Assim,alcançaram o estrelato e fama mundial.
Mas apesar disso,a vida pode ser cruél.Em 2003,Liv é expulsa de sua banda sem motivos aparentes,se vendo em uma situação terrível de traição e injustiça.Mas com a ajuda da banda do seu marido Alex Krull,formou o Leaves´Eyes,onde assumia os vocais principais e a parte de criação dos discos e o Atrocity(a banda do marido) cuidava do instrumental e vocais guurais.Em contrapartida,ela no Atrocity contribuía com seus vocais líricos e toda a temática ficava com a banda.Não precisa nem falar que em 2004,quando Atlantis(do Atrocity) e Lovelorn(do Leaves´Eyes) foram um sucesso!Um contava a história da cidade perdida sob as águas e o outro,a história de uma sereia norueguesa que se apaixona por um humano e precisa decidir sua vida(conceito um tanto auto-biográfico por sinal),mas que contava com suas atuações mais precisas em termos de voz e criação.
Em 2005,lançaram um dos melhores àlbums do "Leaves",Vinland Saga.Além de adotar um conceito mais histórico,contando as elegias do povo nórdico,assumiu os vocais soprano de vez,veja esse look do vestido vermelho (que toda cantora lírica deve ter) e também pode ser usado em ocasiões mais formais.Mas o toque especial ficou por conta do corset.Eu não costumo apoiar o uso dessa peça como espartilho,mas como ela é cantora,precisa de mobilidade e do diafragma para cantar,ela não aperta.Dessa forma,está liberado o uso para todas as idades,pois dá um efeito incrível,um misto de clássico com moderno na medida certa!
Com a carreira consolidada,era hora de dar vazão à sua versatilidade aquariana,apostar em sua carreira solo de música pop.Ela já havia feito isso em "Deus ex-machina",mas em 2006 lança "Enter my religion",com inspirações no pop dos anos 80,como Madonna,Cindy Lauper e um pouco do que Gwen Stefani faz também em carreira solo,só que com a sofisticação do pop genuinamente europeu.Sem contar que esse figurino é demais,pode perfeitamente ser copiado para usar numa festa mais descontraída,pois essa blusa de bordados traz um toque de fashionismo,misturando texturas.Essa maquiagem também é uma aula de como usar batom vermelho com olho marcado.Aposte no rímel e delineador só em cima e sombra preta esfumada só no canto dos olhos,blush pêssego,e batom vermelho claro,escolha tons mais fechados na medida que sua pele for mais morena.
O álbum que mais destaco de sua carreira é "Njord",de 2009,que se diferencia dos outros por ter um instrumental mais sinfônico e grandioso,lembrando o Nightwish pós-Once(sabe,o disco de Nemo),uma temática mais "agressiva e menos romântica(apesar de seus momentos calmos),atuações mais precisas e complexas.Sem contar que esse visual "Rainha viking" é poderoso(eu não usaria com sandália,talvez um sapato peep-toe,mas vale a ideia).
Mais uma vez investindo na carreira solo,nesse ano ela lançou "Skintight",um disco bem limpo de artifícios de estúdio,mais voz e violão e pouca instumentação,bem folk mesmo,no estilo que os fãs da Taylor Swift adoram.O próprio look dela já denuncia,calça jeans,regata branca,um colar simples,cabelo natural,pouco make,uma vibe bem diferente dos anteriores.
Na tela de vídeo,coloco um de minha autoria para "Njord",a música,com fundos,bonecos,styling e animação todo feito por mim,que eu espero que gostem e digam o que acharam(sugestões construtivas são sempre bem vindas).
Beijos e até logo!

5 comentários:

Deze disse...

Gosto mais da Liv musicalmente na epóca do Theatre.
Não nego sua influência para o metal, mas a voz dela as vezes me irrita um pouco hehe, principalmente nas baladas, gosto dela nas músicas mais pesadas.
Inclusive a participação que ela fez na música Nymphetamine do Cradle, acho que uma das suas melhores interpretações.
A sua animação ficou muito massa, a Barbie parece bastante com a Liv hehe.
Beijos

Liis Sixx disse...

kkkkkkkkkkkk
gostei da animação
Posso te dizer que não conheço nada de Theatre, mas ouvi o Njord do Leaves´Eyes e é um bom álbum do gênero.
Mas o que me deixo enlouquecida foi: eu não sabia da carreira solo da Liv, fiquei hiper curiosa pra ouvir.
Tô seguindo seu blog *.*

Abraços

Jujuba Lândia disse...

Eu to puta com as eleições..
votei em todo mundo que perdeu..
Eu adoro todas das listinha, mas n usaria nenhum destes estilos!
=D

Ana Beatriz disse...

Gostei da cantora, inclusive vou pesquisar algumas músicas dela no Youtube, e me surpreendi muito ao ver a foto final dela com um estilo bem limpo e diferente das fotos anteriores e do jeito que você descreveu. Beijos!

Leandro Pena disse...

Bom demais esse seu blog, Vivi.