Heavy Metal kohtaus Suomessa

domingo, 24 de junho de 2012

Olá amigos,como estão?
Depois de tanto tempo falando de moda rock,é hora de falar de música,e antes que você me pergunte o que é aquilo no título,nada mais é do que "A cena Heavy Metal finlandesa",só que escrito em finlandês.
Já que fiz um post especial sobre a cena sueca há alguns meses,nada mais justo do que falar do país irmão,que tem uma das cenas mais presentes,influentes e criativas do mundo,exportando ícones de estilo e música ao mesmo tempo que possuem uma técnica incrível!
Então vamos à eles,os queridos "suomi" XD

Nightwish talvéz seja a primeira banda finlandesa que vêm à mente,não apenas pelo enorme público,mas também pela extrema qualidade técnica que suas canções apresentam.Começaram ainda adolescentes,como uma brincadeira,onde o tecladista Tuomas exercitava seu poder de composição com a poderosa voz de Tarja Turunen e ajudaram a criar um novo estilo dentro do Metal Melódico,o Neoclássico,graças ao forte apelo operístico.Idas e vindas na banda se deram pela saída de Tarja e a contratação de Anette Olzon(foto) e uma nova Era,menos clássica e mais acessível ao grande público se deu através dos últimos dois discos de estúdio e ao vivo.Apesar da mudança radical,uma coisa é certa:agrada aos dois públicos,quem gosta de algo mais rock apóia Anette,quem gosta de ópera apóia Tarja,e todos saem ganhando.
A banda HIM declara fazer "love metal",que nada mais é do que um gothic com a apelo comercial e muito,mas MUITO sex-appeal por parte do vocalista/compositor e mentor Ville Valo(foto).Mesmo quem não é fã do estilo se sente atraído pela voz grave e sofrida de Ville,sem contar sua semelhança física com o überator Johnny Depp.Para quem não conhece,indico o disco "Dark lights",que é paixão da primeira à última nota,com destaque para "Killing Lolliness" e "Vampire Heart".
Também na levada Gothic,o The 69 Eyes tem uma pegada que remete ao Glam Rock dos anos 80 de LA,só que,ao contrário dos americanos,que apostavam em vocais agudos e linhas altas,eles impressionam pelo peso dos graves de Jyrky 69,que tras um clima deliciosamente mórbido e cativante para cada música.
Se não conhece seu trabalho,busque pelo ao vivo no Whiskey a Go-go de 2009,tenho certeza que a versão live de "Lost boys",cheia de energia,vai te conquistar.Hail the Helsinki Vampires!!!!
Nessa linha meio Glam Rock com apelo gothic,outro destaque é o Negative,que remete à mítica banda finlandesa presursora do Glam oitentista Hanoi Rocks.Suas músicas são menos densas do que o HIM,mas não tão festeiras quanto as do 69 Eyes,talvéz sejam um meio-termo,super indicado para quem é fã dos anteriores e gosta de uma novidade.Escute o disco "Karma Killer",com canções densas e animadas na medida certa.
Para quem curte mais guitarras,o Death Metal Melódico do Children of Bodom foi feito sobre medida para você!Liderado pelo carismático/doido Alexi Laiho,eles são a simbiose de um som super técnico,rápido e agressivo,mas com um apelo comercial incrível,já que possuem uma legião de fãs ao redor do mundo e não apenas seu jeito meio de tocar,mas seu estilo é copiado por muitos jovens.Muito indicado para fãs de Pantera,escute "Are you dead yet" ou busque pelo DVD ao vivo em Estocolmo,pois o documentário é hilário e você vai chorar de rir com as palhaçadas de Laiho e Cia.
O Sonata Arctica,apesar de ser relativamente nova,pode-se considerar "os reis do melódico".Suas composições primam pela velocidade(destaque para o batera Tommy Portimo) e para os vocais delinhas altíssimas mas cheios de força do ex-tecladista,vocalista e compositor principal Tonny Kakko.Talvéz o fato de todas as letras e melodias recaírem sobre ele,os temas se tornem meio redundantes,mas não por isso menos interessantes.As linhas de "Don´t say a word" por exemplo,progressivamente crescentes,são uma obra-prima que vale conferir.
Se os caras do Sonata são os reis,os do Stratovarius são os Mestres do Melódico.Desde 1989 executando o estilo,compuseram hinos como "Eagleheart" ou "Hunting high and low" que eu nem sei se destaco os riffs de guitarra,a parceria afiadíssima com o teclado,a velodicidade ou os vocais agudíssimos e intangíveis de Timo Kotipelto.Infelizmente,o guitarrista Timo Tolki,que era responsável por 95% das composições,se descobriu com Transtorno Bipolar e,pela gigante agenda de shows,deixou a banda(apesar de continuar tocando em projetos solo)e as composições ganharam outra pegada,não menos interessante,mas diferente.
Bem,na tela dessa semana é até difícil escolher apenas um destaque,pois é tudo tão bom,mas vou destacar o Children of Bodom por ser o mais diferente dessa lista.
Espero que curtam,e até mais! :D


3 comentários:

Leandro Pena disse...

Infelizmente, esqueceu de citar uma das mais influentes do movimento neste país, o Amorphis.

Moda de Subculturas disse...

Eu adoro a cena metal finlandesa!! Ótimas bandas citadas e muitas deixadas pra outra ocasião (impossível citar todas não?). Eu por exemplo AMOOO Entwine! rsrsrs!!

bjs!!

Anaru disse...

nossa, eu gostei de uma música há muito tempo atrás do Children of Bodom e nunca imaginei que fosse finlandês Oo tem alguns gringos que são tão iguais hahaha que ficam até generalizado xP