Deadly pretties:as feras mais belas do metal (quase) extremo

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Olá amigos,como foram de feriado?Bem,feriado no domingo nem parece que aconteceu,rsrsrs.
Estava eu pensando o que de diferente eu podia trazer essa semana,moda ou rock,e vi que tenho falado bastante de gothic,glam e até pop,mas vertentes mais extremas do metal,como o death,estavam meio carentes.Eu particularmente,curto esse estilo desde que tinha uns 13 anos de idade,o que já gerou bastante problema na escola,já que na época nem os caras tinham coragem de gostar disso.Hoje em dia não sou mais tão fanática,mas essas bandas que selecionei vivem no meu MP3 player,até no meu cel como ringtone(sem zoeira),e como trata-se de uma vertente mais técnica do estilo,o death metal melódico ou uma banda com algo bem diferente que vale muito a pena conferir,torna-se mais agradável aos ouvidos.Sem contar que todas as bandas aqui citadas contam com integrantes estilosos e até colírios(dependendo da época),já que aquele esteriótipo de metaleiro feio e sujo ficou enterrado no passado.
Atrocity:Alguém reconhece alguma cara conhecida nessa foto?Essa foto é dos anos 80,da época que o Atrocity era uma banda apenas de death metal e essa formação já não existe mais,mas o segundo da esquerda para a direita é Alex Krull,o marido de Liv Kristine,a líder do Leave´s Eyes.
Hoje em dia eles tem uma identidade mais gótica(ela fazia a segunda voz como soprano clássica até pouco tempo atrás),mas suas raízes sempre foram o death metal com influências de thrash alemão como Destruction.
Escute:Reich of Phenomena
Arch Enemy:Olhando a foto pode-se perceber que são uma banda death liderado por uma moça,mas se engana quem acha que se trata de uma cantora lírica.Angela Gossow é contralto grave,canta mais grave do que qualquer homem,tanto que substituiu Johan Liiva e atirou a banda direto para o sucesso!
Escute:Ravenous(clipe com duas versões,veja quem canta melhor,Angela ou Johan)
Carcass:Os mais observadores já devem ter reparado que Michael Amott(o segundo da esquerda pra direita) è o mesmo cara ruivo atrás de Angela na foto acima,afinal,começou sua carreira no Carcass.Quem avaliar a trajetória toda da banda vai classificar como uma banda splatter,afinal falavam de temas escatológicos.Mas em 1993 lançaram Heartwork,com um trabalho impecável de guitarras e letras falando sobre as mazelas da sociedade.Nem precisa dizer que foi um sucesso,um dos precursores do death melódico!
Escute:Heartwork
Children of Bodom:Além de ser liderado pelo já icônico Alexi Laiho e contar com o mega colírio Henkka Blacksmith na formação,foram a primeira grande estrela finlandesa do death melódico.
Fazem um trabalho muito interessante de solo de duas guitarras junto à um teclado que dão uma agilidade incrível,mas com aquele toque finlandes todo especial.
Escute:Are you dead yet?
Dark Tranquility:Nos anos 90,na época do grunge,a Suécia se demonstrou um criadouro de bandas de desth melódico,principalmente vindos da cidade de Gottenborg,e uma série de bandas que perduram até hoje saíram de lá,e o Dark Tranquility foi uma delas.Apesar de ser pesado,não é totalmente death,com uma adição de teclados(diferente do Children of Bodom),menos ágil e mais focada nas guitarras.
Escute:Monochromatic stains
In Flames:Também da mesma safra do Dark Tranquility,podem ser chamados de precursores do estilo,afinal,já tem 20 anos de carreira.Há uma certa polêmica acerca da tal "fidelidade ao estilo",já que com o passar dos anos,a melodia foi se tornando prioridade,soando até meio new metal americano,mas vale a pena pra quem não suporta guitarras com muita distorção.
Escute:Take this life
Nevermore/Sanctuary:Apesar de ser a mesma bandas(essa foto deve ser da época de Sanctuary),houve apenas uma troca de nome,Nevermore é excelente.Seja pelo fato de ter vindo da terra do grunge e serem amigos de toda a cena da época(no álbum Facelift do Alice in Chains,são citados nos agradecimentos,por exemplo),contantam com Warrell Dane nos vocais(o segundo à direita),que nada mais é do que um tenor dramático com alcance de 5,5 oitavas.Ele tem que manerar um poico nos agudos,mas é como se o Pavarotti cantasse no sepultura e ficasse muito bom!
Escute:Emptiness unobstructed
Soilwork:Mais uma banda sueca,na linha do In Flames e Dark Tranquility,só que nesse caso,posso ressaltar o trabalho de baixo/bateria impecáveis.Claro,conta com todos os elementos inerentes ao death melódico,mas com o peso da cozinha(maneira como se refere ao conjunto baixo/bateria).Bem interessante,vale a pena ouvir!
Escute:Let this river flow
Ao invés de colocar uma única tela de vídeo,vou colocar duas.Em uma delas o Nevermore e seu tenor dramático de 5,5 oitavas;na outra o Atrocity,pois descobri recentemente que gostaram do vídeo que fiz para o Leaves´Eyes e Liv já fez um vestido royal como da minha Barbie,sem contar que disseram(não tenho certeza) que alex escureceu o cabelo por causa do meu Ken e ainda tirou fotos para o disco novo com uma espada parecida com a do Ken."Danke schön" pessoal.
See ya!


5 comentários:

Pah disse...

Oii
Gostei das dicas, vou me informar, mas confesso que me senti perdida, não conheço nenhuma dessas bandas, mas não adianta, eu sou um caso “perdido” mesmo! ahuahuaha

Então falei com minha irmã, ela é soprano sim! Só não sei o que é mas... akoakaokaokaoka

Beijokas

Boa semana

Livros & Fuxicos

Pri disse...

Eu amooooo Children of bodom! Não estou ouvindo muito metal ultimamente, mas sempre gostei... ótimas dicas!!!

beijinhos
http://www.deliriosdeconsumo.com/

Vicky Doretto disse...

Gostei bastante do post, a maioria eu não conhecia.. vou pegar umas músicas e colocar no cel também... rs
PS: que cabelão que eles tem... #inveja kkkk
BJão =^.^=

Lady S. Skull disse...

Meu feriado foi óótimoooo! Fui no show da Doro, fiquei no camerim com a banda, que coisa mais memorável?

Eu curto death, mas só passei a curtir lá pelos 16 anos, lá pelo fim dos anos 90.
Das bandas que vc citou, aos 16 anos, eu curtia só o Carcass. Depois passei a ouvir In Flames e Nevermore/Sanctuary. Atrocity, CoB e Soilwork só ouvi mais recentemente de uns 4 ou 5 anos atrás, mas não escuto-as muito. Dark Tranquility ainda não ouvi, embora eu sempre veja coisas spbre ela por aí. E Arch Enemy, embora eu goste da Angela, não curto muito. Ainda prefiro a Sabina Classem como vocal feminino desse estilo ;)
Bjs!
Ótima postagem!!!

Pah disse...

Oii
Olha eu aqui de novo! Feliz dias das mães para você tbm, e é verdade morar no interior tem suas vantagens!
Então eu não canto não, sinceramente sou péssima, tenho uma voz horrenda, aaokaoakok, agora a minha irmã tem a voz bem melhor, e ela é soprano lírica sim, agora sobre o contralto eu não sei, akoakoakoak, na realidade ela entrou no coral agora sabe, está aprendendo ainda, e eu aprendo junto com ela, mas ainda me perco com os nomes! Ahuahauh
Obs: Você entende bastante neh, você também canta? (Olha eu curiosa, kaokaoako)

Beijokas

Bom Fim de Semana